Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

soutodaamor

soutodaamor

Meninos sem Progenitores!

Pessoas Lindas!

Não partilhei com V. Pessoas a “ultima” da Pessoa Amor.

Ora então aqui vai:

A Amor alone em casa.

Que é como quem diz: solita.

Ou melhor, sozinha, sem ninguém, eu e as 4 paredes.

Nas lides, de trás prá frente, de frente pra trás, e a preparar-se para sair de casa, porque dali a pouco tinha um compromisso I-NA-DI-Á-VEL. (leia-se ZUM-BA!!!)

TRIM-TRIM

“UI! A esta hora??!!”

“Quem é?”

…….

MAU!!!

Amor volta ás lides…

TRIM-TRIM

“Quem é???”

……

MAU MARIA!!!

Amor regressa ás lides…

TRIM-TRIM-TRIM

AI O CARVALHO D’ARAÚJO!!!

“QUEM É???”

……..

Hora d’Amor sair… pois olha que não é tarde nem é cedo!

Amor abre a porta, tranca a porta e desce as escadas do prédio.

(e agora, para que percebam, a descrição do edifício: as escadas são largas, o hall d’entrada também, é comprido e a porta da rua é T-O-D-A envidraçada)

Amor, antes de aparecer em pessoa, espreita quase a fazer o pino para ver quem lhe toca á campainha.

Agora leiam:

CA-NA-LHA!

Da pequena. Da brava. Daquela que não tem, com toda a certeza, progenitores em casa, porque se tivesse não andavam na rua àquela hora (eram quase 20:40 da noite, ok?!)

OOOOOOHHHHH!!!

Tadinhos!!!

Amor espera que eles toquem novamente á campainha.

………..

………..

………..

E TOCARAM!

E Amor faz um sprint até á porta do prédio, que é vidrada e tudo, para poderem ver a Fúria Em Pessoa.

“OLHA ELA!”

“FOGE”

“C@R@LH@”

E Amor ficou á porta do prédio.

Muda e calada que é como manda a boa educação.

E a canalha correu… muito… rua abaixo… Tadinhos!

E a Amor lá foi zumbar… zumbando dos meninos que não têm progenitores em casa.