Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

soutodaamor

soutodaamor

Amor gosta... #6

Amor comprou uma coisa assim parecida:

                    olhem qu'esta não sou eu ok?!

 

Fófi-fresquinha-e-veraneante.

Chegou a casa, vestiu, mostrou ao maridão e ficou aprovado.

Vai daí, arrumou muito arrumadinho até ao próximo fim-de-semana, porque aquele já tinha passado e já não dava para estrear.

E em chegando o bendito do fim-de-semana, pega na coisa fófi-fresquinha-e-veraneante e deparasse-lhe ainda a etiqueta de compra.

“Amor-Amor! Sua despassarada… então isto não era já de ter saído?!” questionei-me de mim para mim.

E pega na etiqueta e numa tesourinha.

E, assim de repente, do nada, do céu diria mesmo, forma-se-lhe a seguinte palavra:

PIJAMA

Ali!... Na etiqueta…

E até hoje visto a coisa fófi-fresquinha-e-veraneante convencidíssima que estou a sair á rua e a fazer figuras. Até olho pó meu chinelinho de quarto e tudo… que até faz pandã com a coisa!...

E se alguém me olha mais do que 2 segundos fico á espera que me diga: “Então, mas olha lá!... Tu agora vens nesses preparos prá rua?! Sua desmiolada! Vá pra casa compor-se!”

E é assim…

As figuras tristes que se fazem quando se gosta muito!

Amor desafiada... 2

A Prisma de Cores e a Inês Desenhos e Desenhos lançaram-me outro desafio.

E cá tou eu, toda gaiteira, a aceitar.

Obrigada queridas por me terem seleccionado.

Ora então, este, consiste em:

 

1 - O desafiador deve fazer 5 perguntas sobre o(s) blog(s) escolhido(s);

2 - O desafiador deve deixar os links dos blogs que desafiou;

3 - O blog que for desafiado deve deixar na TAG quem o desafiou;

4 - Só é permitido criar perguntas SOBRE o blog;

5 - Os blogs desafiados devem ser informados disso e responder nos comentários da tag se aceitam ou não.

 

As perguntas e as minhas respostas:

 

1 - O que te fez criar um blog?

Eu sempre gostei de escrever. Desde miúda, quando a minha avó paterna me ofereceu o meu primeiro diário e me segredou “Escreve tudo o que te vai na alma. E guarda junto ao teu coração…” (Sim! A minha avó era poeta…) que eu fiquei viciada. Desde aí, nunca parei de escrever. Ora comecei a partilhar algumas situações na minha página de facebook. Vai daí, comecei a receber “elogios” e a incentivarem-me a escrever um livro. Exagero o livro, né?! Até que 3 meninas do meu coração me sugeriram “Oh pah! Cria um blog!!!” Comecei a vasculhar. A ver outros blogs (até ali um mundo completamente desconhecido para mim!). E comecei a pensar que “Se calhar!...”. Questionei no facebook. E a reacção foi tão positiva, que me lancei nesta aventura. Por falar nisso a minha página de facebook anda completamente “esquecida”… pppppfffffff! Sim! Porque entretanto já tenho uma página só para o blogue! E é aqui que eu vou escrevinhando e isso… e as minhas Pessoas Queridas do FB já devem ter saudades… “Tá bem Amor!... Anda lá… Acaba lá isto!” “Ah pois! Perdão Pessoas! Qu’eu até me perco… continuando então…”

 

2 - Como escolheste o nome para o teu blog?

Nem precisei de pensar muito. “Sou Toda Amor” define-me. Sou uma quarentona que ama tudo. E todos. Até me chegar a mostarda ao nariz. Daí a foto do meu perfil na página do FB. “Só tenho Amor para dar. Mas não me F@D@M!” Sou eu.

 

3 - Qual o assunto que mais gostas de tratar no teu blog?

Não tenho assunto preferido. Vou escrevendo sobre as minhas vivências diárias, gostos, opiniões, cenas tristes que faço, coisas que ouço, coisas que vejo… É um diário virtual pronto.

 

4 - Qual foi o post que mais gostaste de escrever até agora?

Vou ser sincera. A esta pergunta eu não consigo responder… porque eu gosto de escrever! Tenho prazer nisto! Portanto gostei de escrever todos!

“Posso fugir um bocadinho ás regras Pessoas Lindas?”

“Podes Amor! Anda lá… se fazes questão!...”

“Agradecida!”

Vou dizer o que me foi mais doloroso… o que escrevi dedicado ao meu Pai. Foi doloroso mas eu “tinha” de o fazer. Durante um ano recusei-me a relembrar os últimos dias dele. Passado um ano “tive” de o fazer. Foi tipo um closure para o sofrimento sentido.

 

5 - O que esperas para o futuro do teu blog?

Que nunca me falte teclas para escrever. E que as Pessoas me leiam com prazer. E que soltem umas gargalhadas ou sorriam com as parvalheiras que vou teclando. E que não me achem chata. E que o meu blog não “morra” por falta de leitores…

 

Agora a parte difícil… escolher outros bloguers para responder às mesmas perguntas! E como é difícil acabei por escolher os mesmos 5 que mencionei no 1º desafio. E porque ainda não vi nenhum questionário lá respondido, também, vá!

IT TAKES TWO TO TANGO

THE DAY THAT NEVER COMES

CURLY AOS BOCADINHOS

O IMPOSSIVEL

HAPPINESS ONLY REAL WHEN SHARED

 

As minhas perguntas são:

1 – Porquê um blog na tua vida?

2 – Foi fácil a escolha do nome para o teu blog?

3 – Sobre o que escreves?

4 – Que post mais te marcou ao escrevê-lo?

5 – Onde desejavas que o teu blog te levasse?

 

Amor desafiada 1

Foi feito um questionário em mundo blógósférico e eu lá calhei nos escolhidos para dar continuidade…

E foi a Bata & Batom

Abracinho apertadinho BB!

Ora então aqui vai:

 

1- O que você não sai de casa sem?

3 coisas! A saber: batom para o cieiro, telemóvel e óculo de sol. O primeiro porque j’ai des lèvre muito sensíveis a mudanças de temperatura. Tudo o que seja calor ou gelo os meninos não gostam. Vai daí, o meu stickzinho da Labello anda sempre avec moi. O segundo, porque, O MEU, tem uma agenda carregadíssima para os meus afazeres/compromissos/alembraduras diários e não vivo sem o bip-bip dos ditos! E o terceiro porque dão todo aquele ar piroso qu’Amor acha que não desfazendo  até lhe fica bem.

 

2- Qual seu animal favorito?

MIAUS! Que é como quem diz RONRONS! Ou GATOS pronto!...

 

3- Qual seu sapato favorito?

SA-PA-TI-LHAS. Porque, das-duas-uma: ou estou em actividade física ou então de fim-de-semana… e as duas deixam-me feliz-feliz até á ponta do nariz!

 

4- Produto de maquilhagem indispensável?

Oh Pah! Tinha de haver uma pergunta manhosa!

Amor não se maquilha Pessoas Lindas!

QUÊ??!! Não pode Amor!!! Então??!! Mas não sabes é? És alérgica? Tens preguiça? Que se passa Amor??!! Mulher que é mulher maquilha-se! SEMPRE!

Eh lah!

Alto e pára o baile!

1 – Eu, desde pequena, que digo que deveria ter nascido homem.

2 – Só sei colocar uma pasta, que vem colada numa escovinha, nos meus cílios que já são lindos por natureza e portanto não precisam dessas coisas, digo eu de que! Assim sendo, só por altura de festas, é que pego naquilo. Edepoisandotodaborradaquemeesqueçoqueoscíliostemmassaconsistenteecoçomeeéadesgraceira totaleeujuroquenãoponhomaisedepoisvoltoapôrevoltoaborrartudo!

3 – Sou alérgica ao mercúrio. Sei lá eu se essa coisada tem pra lá algum escondido e eu fico a parecer um bicho! Porque, mal por mal, basto eu ao natural quanto mais ainda correr o risco de ficar inchada ou torta ou de beiças ao lado ou c’uma pálpebra maior que outra ou sei eu lá mais o quê!!!

4 – Tenho preguiça sim! AQUI ME CONFESSO A VÓS OH PESSOAS LINDAS!

5 – Não se passa nadinha Pessoas! É assim a vidinha. Uns morrem, outros não se maquilham!

… e nem vou comentar o “mulher que é mulher…” ok?! Voltem ao ponto 1 faz-favor!

 

5- Qual seu maior sonho?

Assim, de repente, uma viagem num transatlântico… daquelas que dura 6 meses e se conhece o planeta terra de ponta-a-ponta (que não é bem porque ele é redondo e tal, mas vocês entendem né?!)

 

6- Qual o seu maior defeito?

Pronto!

Outra pergunta manhosa!

Mas não bastava uma??!!

Ora… deixa lá ver…

Hhhhhmmmmm

Refilona??!!

Pode ser?

Ok então… fica este.

 

7- O que te irrita nas pessoas?

Vamos fazer assim… vou dizer o que mais gosto nas Pessoas.

ALEGRIA TODO O DIA

HUMOR

BOA DISPOSIÇÃO

POSITIVISMO

Porque a falta disto irrita-me profundamente.

(E sim… sei perfeitamente que há dias para tudo! Mas se em 365, 353 forem passados com um sorriso na cara as coisas ficam bem mais fáceis. Eu acho!)

 

8- Qual sua comida favorita?

Qualquer uma que leve CHO-CO-LAAAAA-TEEEE

 

9- Doce ou salgado?

Ambas as duas juntinhas, gosto bastante, obrigada!

Quem não gosta de queijo com marmelada?

De queque de chocolate com batata frita matutano das lisas?

Ah! Bem me parecia que não sou a única!

 

10- O que te deixa feliz?

Um abracinho apertadinho, sentido e caído do céu deixa-me tããããooo contentinha!

Renasço feita uma Fénix!

 

11- Escolha 5 blogs para fazer essa Tag.

(Esta foi difícil pah! Nem sei se vou repetir algum… tenham lá paciência. Isto também nem é obrigatório nem nada, então parem lá de resmungar e entrem na brincadeira ok?! Se não leiam lá a minha resposta á questão nº 7 para ver se m’entedem…)

Os escolhidos:

IT TAKES TWO TO TANGO

THE DAY THAT NEVER COMES

CURLY AOS BOCADINHOS

O IMPOSSIVEL

HAPPINESS ONLY REAL WHEN SHARED

E se eu fosse uma figura pública??!!

Sabem que mais?!

NÃO ERA!

Eu?!

Com o feitio que tenho?!

Que gosto do meu canto, sem apertos nem amassos?! (gosto de apertar e amassar quem eu escolho não quem me escolhe a mim…)

Que gosto pouco de histerismos?!

E de fotografias então? Nem vê-las!!!

Eu?!

Figura Pública???

Never-nunca-jamais!

Ora então, hoje surge no sítio do costume (melhor esplanada de Portugal e arredores na bela Vila de Caminha embora hoje não tivesse lugar na dita e tive de ficar mais aconchegadinha no interior) uma figura dessas.

EEEEEEEIIIIIIIIXXXXXXXX

Oh Gente!

A loucura colectiva instalou-se pah!

E o histerismo também!

Pobre figura pública!

De férias. Notava-se bem pelo ar descontraído que apresentava (e que em nanosegundos lhe desapareceu, coitado!!!) e pela companhia do filhote.

Bem… o filhote deixou-me um ‘cadinho incomodada, porque passou a maior parte do tempo com a língua colada á vitrina dos bolos. Onde toda a gente coloca as mãos. Onde toda a gente vai com o dedo espetado e diz “Aquele! Aquele bolo ali…” E a criatura de língua lá. BLAH sua coisinha pequenina pó nojento… “tira daí essa língua JÁ!”

A figura pública nem se apercebeu da nojeira. Tal era a envolvência de toda a sua pessoa.

CRUZ-CREDO!

“Uma fotografia sim?!”

“Um beijinho…”

“Ai gosto tanto de si! Sou assim fãzérrima!”

“Posso dar-lhe um abraço?”

“AI TENHO DE TIRAR UMA FOTOGRAFIIIIAAA! A MINHA IRMÃ VAI-SE ROER TOOODDAAA!”

E mais isto e mais aquilo e aqueloutro e répépéu pardais aos ninhos!

Pobre figura pública.

Se não estou em erro só eu e os atendedores de clientes é que nos deixamos estar.

De resto as mesas ficaram vazias e a figura pública rodeada de bochechas e mãos e braços e cutuca-daqui, cutuca-dali!

ARRE DIABO!

Deixem a figura em paz caraças!

PUUUUXXXAAA!

Que nem se pode tar de férias!

Olha figura pública, eu, se fosse a tua Pessoa, andava sempre disfarçada. Sei lá! Punha um bigode, uma pêra, um bigode com pêra, barba desta mal amanhada que agora os homens acham que lhes fica bem, tirava o óculo para todo o sempre e deixava crescer o cabelo!

Mas só nas férias!

Porque estando em trabalhinho tinhas de manter toda a tua indumentária que tanto te caracteriza.

Carinha lavada (sem ponta de pêlo; GOSTO), careca reluzente e óculo escuro!

PEDRO ABRUNHOSA no seu melhor.

GOLPE BAIXO!!!

Isto, Editorial Presença, é golpe baixo!

Muito-muito baixo!

Amor está em modo "Ai qu'eu vou-me perder! Só 1! Ou 2! Não espera 3... NÃO POSSO-NÃO POSSO-NÃO POSSO!!"

Vou-me zangar Editorial!

Ai vou-vou!

 

Ah! Vidinha boua!...

E acordar quando se quer, sem ter o despertador a chamar por nós?!

E tomar o pequeno-almoço, sem stress e fazer planos para o dia?!

E sair de casa sem hora para regressar?!

E praiar, esplanar, passear sem timmings?!

E relaxar numa piscina?!

“Amor! Tas de férias??!!”

Não Pessoinhas Bonitas! Não estou!

Mas quando estiver garanto-vos que vai ser isto…

Até lá, estou em contagem decrescente…

13 dias de calendário.

9 dias úteis.

Afinal elas "andem" aí!...

Então, a propósito das lost childs

Afinal HÁ MÃES!

Daquelas histéricas-panicosas-stressadas-barulhentas-e-tipo-saiamdafrentequ’ofilhoémeu!

É que nem de propósito.

Depois do “desconsolo” de ontem, hoje presenciei o contrário.

Horinha do café pós-almoço.

Amor entretidíssima na sua leitura, na melhor esplanada de Portugal e arredores na bela Vila de Caminha.

E “pressente” uns movimentos numa mesa ali ao lado.

Mas nem olhei para não perder fio á leitura.

E apanhei assim um cagaço, que não me lembro de apanhar há muito tempo!

“OH FÁÁÁÁÁÁÁÁÁBBIIIIIIIIIOOOOOOOOOOOOOOOOOO”

“FÁÁÁÁÁÁÁÁÁBBIIIIIIIIIOOOOOOOOOOOOOOOOOO”

“MEU FIIIIIILHOOOOOOOOO”

“FÁÁÁÁÁÁÁÁÁBBIIIIIIIIIOOOOOOOOOOOOOOOOOO”

Isto gritado a plenos pulmões e num desespero tal que me arrepiou toda-toda!

Fiquei colada á cadeira!

Eu e as dezenas de pessoas que por ali estavam!

E vejo uma jovem mãe. Em estado de puro desespero!

Revi-me!

Tal-qual!

A arrepiei-me ainda mais!

Mas os gritos desesperados continuavam.

E sinto uns movimentos numa mesa ali ao lado.

E sai de lá de baixo um menino.

Moreninho e loirito.

Pr’ái com uns 5/6 anos.

E corre prá jovem mãe.

“Tou aqui mãe!”

AI MEU RICO FILHO! Tu onde estavas Fábio??!!”

“Tava ali escondido do Nelson… tamos a brincar ás escondidinhas mãe… Desculpa!”

“Não faz mal meu tesourinho! A mãe assustou-se mas já passou! AMO-TE!”

Digam lá se não ficaram com os olhos humedecidos??!!

CONFESSEM!

Olha! EU FIQUEI!

 

P.S. - E acabou-se as escondidinhas prós meninos. Ficaram sentadinhos, quietinhos, e a mãe agarrada ao Fábio. O Nelson, esse, nem piava!

Coisas estranhas que acontecem na minha presença #6

Ora bem!

Continuamos na saga das lost childs!

Mas isto anda tudo maluco ou quê?!

Perdem-se assim os filhos, e nem se mostra um arzinho de preocupação nem nada?!

JÁ SEI!

Eu é que não sou uma mãe normal!

Porque o normal é não se stressar. Manter-se impávida e serena.

Ora eu que sempre fui histérica e panicosa (de pânico, ok?!) sou uma perfeita anormal!

Cada vez me convenço mais!

“Sim, Amor… Mas contas ou não??!!”

Eh pah! Calma!... Que já lá vou, suas Pessoas Impacientes!

Então depois desta, a de ontem foi:

Eu, na praia, em excelente companhia (abracinho M. J. {#emotions_dlg.blink}).

E diz ela “Olha!.. Esta menina anda perdida!”

E eu olho. E vejo uma criança, que não teria mais de 6 aninhos, a correr em modo desespero e a gemer “Mamã! Mamã! Mamã!” ininterruptamente.

Ficamos a “analisar” a situação.

1º porque a menina corria numa só direcção.

2º porque achamos que a mamã estava por ali.

3º…     JÁ NÃO HOUVE!

Levantamo-nos e fomos ter com a criança, que já não estava sozinha, porque já outro senhor e a filha se tinham apercebido da situação.

A menina estava desorientada. Sabia que iam ao parque, mas primeiro iam um bocadinho “á água”. Que a mãe tinha vestida uma camisola preta mas não se lembrava do que fazia pandã com a dita. Que iam ao parque pintar num livro de colorir e que até tinham uma caneta na mão. Não conseguia situar o local onde estavam quando se perdeu.

Entretanto chamou-se os nadadores-salvadores.

Que lhe perguntaram o nome. “Augusta”.

E lá foram com ela.

E nós, ficamos por ali a tentar localizar a mãe. Á procura de uma senhora em estado histérico e panicoso.

E ás tantas, dizem-nos “Já a encontraram!”

E realmente localizaram os progenitores. Um casal. Impávido e sereno. Com os sapatos na mão a dirigirem-se á criança a passo de caracol. Pelo areal. E ao aproximarem-se, nem um abracinho, nem um aconchego, nem uma beijoca, NEM NADA! Meia duzia de palavras e lá foram eles... molhar os pézinhos na água salgada. Que é tão bom.

E pronto.

Eu fiquei feliz pela Augusta.

Mas cheguei a uma dura conclusão...

A MÃE-ANORMAL SOU EU!!!